Conecte-se com a LIVE MARKETING

Empresa

Brasileiro fez menos compras de itens básicos em 2018; consumo fora do lar foi ainda mais impactado

Publicado

em

Dados são do Consumer Insights, levantamento elaborado pela Kantar Worldpanel

A escolha do novo presidente e a melhora de indicadores econômicos aliados ao aumento da confiança dos brasileiros no fim do ano não conseguiram reverter o desempenho negativo das compras de itens básicos (FMCG) no ano passado. De acordo com o Consumer Insights, elaborado pela Kantar Worldpanel, o consumo não cresceu em 2018, apresentando queda de 2,1% em toneladas e aumento tímido de 1,5% em valor na comparação com 2017. Além disso, houve diminuição na frequência de compra de 2%, o que significa que as famílias fizeram uma visita a menos ao ponto de venda a cada seis meses. Diferentemente de anos anteriores, quando a frequência caía e o volume médio por visita aumentava, no ano passado a frequência caiu enquanto o volume médio ficou estável.

Na análise do consumo fora do lar, que representa quase a metade dos gastos, a queda foi ainda maior: 2,4% em valor e 3,7% em volume nos 12 meses terminados em novembro de 2018 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

No entanto, de acordo com o estudo, o cenário instável não impediu o aumento de categorias consideradas premium dentro dos lares, como molho para salada, sobremesa pronta, azeite, leite fermentado, massa fresca, batata congelada, suco congelado, chá pronto e cerveja.

Já categorias consideradas menos relevantes, entre elas, tintura para cabelos, bebida de soja, adoçante, bronzeador/protetor solar, saponáceos, caldos, alvejantes sem cloro e cloro, perderam penetração nos domicílios.  Fora de casa, cresceram café, cerveja e refrigerantes, enquanto que bebida à base de soja, barra de cereal e sorvete diminuíram suas presenças.

Em relação aos canais utilizados pelos consumidores, a Kantar Worldpanel detectou que o brasileiro foi de 5 em 2013 para 7 no ano passado. Mais uma vez, o atacarejo se destacou, consolidando-se como o canal favorito no país em 2018, crescendo 3,7 pontos de penetração em relação a 2017, enquanto porta a porta teve queda de 5 p.p., seguido por hipermercados e super de vizinhança que, respectivamente, encolheram 3 e 2,3 p.p.

No quesito cestas, perecíveis e mercearia doce foram os grandes destaques do ano, aumentando o volume em 3,9% e 2,8%, respectivamente, impulsionado por biscoitos, refrigerados e leite fermentado.

A análise aponta ainda que no último trimestre, momento do aumento da confiança da população, o consumo se mostrou estável na comparação com os três meses anteriores – em unidades, o índice ficou em 102 nos dois períodos, enquanto que em toneladas foi de 97 para 98.

“O ano passado nos apresentou um consumidor que manteve o mesmo número de categorias no seu carrinho de compras, mas que escolheu mais seus produtos. Por causa das incertezas causadas pelas instabilidades econômicas e políticas, o brasileiro optou por fazer mais refeições em casa, no entanto, elegendo itens mais sofisticados. Além disso, a redução da frequência de idas ao ponto de venda, fez com que as compras fossem mais específicas e que mais canais entrassem na rotina dos compradores”, analisa Giovanna Fischer, Diretora de Marketing e Consumer Insights da Kantar Worldpanel.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Empresa

Android: Cavalo de Troia brasileiro afeta usuários nos EUA e Espanha

Publicado

em

McAfee, empresa de segurança cibernética, foi a responsável pela descoberta de uma onda de Cavalos de Tróia brasileiros que estão afetando dispositivos com sistema Android. Os malwares em questão, surgiram em 2018 e são chamados de ‘BRATAs‘, ou Brazilian Remote Access Tool Android (Ferramente brasileira de acesso remoto ao Android).

O vírus se apresentam como aplicativos de segurança e alertam ao usuário de que ele precisa atualizar algum software do aparelho, como o Google Chrome ou Whatsapp. Mas, quando são baixados, eles passam a fornecer acesso a todos os dados do celular aos criminosos e até permitem que eles o controlem de maneira remota.

De acordo com a empresa de cibersegurança, esses malwares podem acessar dados financeiros, usados para roubar dinheiro ou identidades, senhas e conseguem até gravar a tela do aparelho. A McAfee ainda confirmou que encontrou ao menos cinco aplicativos do tipo na principal loja de aplicativos do Android, a Play Store.

Android de outros países são afetados

Os aplicativos maliciosos, ainda que tenham surgido no Brasil e estivessem disponíveis apenas em português, agora já se difundiram para outras partes do mundo e tem novos idiomas, como inglês e português.

Na Grã Bretanha, onde quase metade dos aparelhos usados tem sistema Android, os usuários foram alertados sobre a existência e os riscos do Malware. Apesar de a McAfee não ter confirmado se o vírus está circulando pelo Reino Unido, a população britânica, que recentemente sofreu com um roubo de milhões de libras, ficou em alerta.

Como evitar:

  • Verificar a reputação dos aplicativos antes de instalá-los, mesmo que eles estejam na Play Store
  • Não aceitar atualizações feitas por fora da loja oficial de aplicativos do Google
  • Não aceitar sugestões de acessibilidade dos aplicativos, porque pode se tratar de um malware que dá controle total ao dispositivo

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo

Empresa

Globoplay e Deezer lançam parceria inédita no Brasil

Publicado

em

O Globoplay e a Deezer, fecharam uma parceria inédita no Brasil, e a partir desta quinta, 15, os dois serviços podem ser contratados em conjunto. Com o acordo, assinantes de todos os planos do Globoplay, poderão assinar Deezer Premium e usufruir de 12 meses de degustação gratuita.

A experiência mais integrada entre os dois serviços deve apresentar diversas novidades nos próximos meses. Por exemplo, a as páginas de conteúdos do Globoplay irão oferecer links para acessar a trilha sonora de novelas e séries na Deezer, assim como terão áreas exclusivas no streaming de áudio destinadas aos conteúdos Globo.

“No Globoplay, sempre admiramos a Deezer pelo espírito inovador, pela capacidade de organizar comunidades em torno da música e pela execução primorosa de um produto streaming moderno e fácil de usar. É uma honra tê-la agora no nosso selecionado clube de parceiros, oferecendo ainda o incrível benefício de 12 meses de degustação gratuita aos nossos assinantes”, comemora Erick Brêtas, diretor de Produtos e Serviços Digitais da Globo.

Para Marcos Swarowsky, diretor geral da Deezer no Brasil, a parceria vem em um momento estratégico de expansão de mercado. “Ao nos associarmos a uma marca que está tão presente no cotidiano dos brasileiros como a Globo, conseguimos multiplicar a nossa voz para que milhões de pessoas conheçam as vantagens do streaming de áudio, e com isso ajudar a capitanear o crescimento da indústria como um todo.”

“E nada melhor do que unir música e audiovisual para entregar uma experiência completa de entretenimento para os usuários. Com a parceria com o Globoplay, passamos a oferecer o melhor dos dois mundos”, finaliza Marcos.

Parceria também em produções exclusivas

O acordo ainda prevê a produção de podcasts e outros conteúdos originais co-exclusivos entre as plataformas Globo e Deezer. Além disso, a parceria traz para a Deezer oportunidades comerciais especiais na Globo. Como por exemplo, a participação já confirmada da plataforma de áudio global como parceira estratégica do The Voice Brasil 2021.

“É uma alegria ter a Deezer no The Voice Brasil 2021. Um reality show musical e uma plataforma de streaming de áudio são um match perfeito entre conteúdo e marca. Que esta seja a primeira de muitas ações”, pontua Manzar Feres, diretora de Negócios Integrados da Globo.

Como assinar

Para adquirir a Deezer Premium em condições promocionais, é preciso acessar o site exclusivo da parceria e seguir as instruções.

Assinantes do Globoplay poderão contratar o streaming de áudio com 12 meses de degustação gratuita, seguidos por um valor reduzido de mensalidade de R$ 14,90. Para ter direito ao benefício, o usuário precisará manter a assinatura do Globoplay por todo o período. Em caso de cancelamento do Globoplay, o usuário poderá manter a assinatura da Deezer, porém a mensalidade será reajustada automaticamente para o valor atual de mercado, hoje de R$ 16,90. Tanto novos, quanto atuais assinantes do Globoplay são elegíveis à promoção. Contudo, atuais assinantes da Deezer não são elegíveis.

 

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Continue lendo