Conecte-se com a LIVE MARKETING

Agências

Agência Sallero adota Fhinck e aumenta em 20% a produtividade operacional

Publicado

em

Agência de Connected Experiences implantou software de Inteligência Artificial para aumentar eficiência do negócio

A Sallero, agência de connected experiences – Live Marketing, Mídia e Digital, adotou o software de people analytics para performance Fhinck. Com a solução, implantada há cerca de um ano, a agência conseguiu obter uma visão mais ampla e assertiva da operação, com análises de dados em tempo real e índices de engajamento interno, o que permitiu identificar gargalos nas áreas, melhorias de processos, redução de custos, além de um aumento de 20% em produtividade.

De acordo com João Paulo Filomeno, CEO da Sallero, a agência está sempre em busca de inovação para testar. Foi assim que ele conheceu a startup brasileira Fhinck – focada em aumentar a performance e eficiência dos processos de negócios. “Gostamos de testar inovação antes de oferecer ao cliente. Encontramos na Fhinck uma ferramenta adaptável para a realidade do nosso negócio, que é muito dinâmico”, conta.

Sem concorrentes diretos, o Fhinck é um software baseado em Inteligência Artificial, de fácil e rápida implementação (plug and play) e comercializado como SaaS (Software as a Service), com licença mensal por computador. Uma vez instalado, o software entende automaticamente como os usuários estão trabalhando, trazendo insights com foco em eficiência operacional e people analytics.

Com esses dados (Big Data) , os algoritmos analisam automaticamente e sem intervenção dos usuários as oportunidades para aumentar a eficiência operacional a partir de análises de:

  • Nível de foco e concentração das equipes nas atividades produtivas (ex.: análise do tempo no computador e de atividades fora do computador);
  • Relatórios manuais que possuem potencial para serem eliminados, substituídos por relatórios sistêmicos ou automatizados (ex.: análise do gasto de tempo de planilhas em toda a empresa);
  • Atividades manuais repetitivas devem ser priorizadas para robotização ou integração sistêmica (ex.: análise de copiar e colar entre telas de sistemas).

Na Sallero, o Fhinck permitiu tomadas de decisões mais ágeis e respaldadas por dados. Durante a crise econômica, por exemplo, o sistema ajudou a empresa a ter uma visão melhor das medidas que deveriam ser tomadas, sem prejudicar a operação e ainda de forma a otimizar a estrutura, reduzindo custos.

Filomeno também contou que o maior desafio com a adoção do sistema foi quebrar a resistência dos colaboradores em relação ao software. “É natural todos compararem o software a um big brother e o nosso maior desafio foi desmistificar essa ideia. Optamos pelo diálogo e transparência com os colaboradores, além de entregar um canal de benefícios para que eles enxergassem o valor do sistema”.

O maior desafio se tornou uma oportunidade. O CEO da Sallero decidiu criar, junto com a Fhinck, um relatório de desempenho para cada colaborador a fim de apresentar os seus índices de forma personalizada e por área de atuação, além de pontos de melhorias.

“A ferramenta deu a possibilidade de avaliarmos a produtividade fora do escritório também, o que viabilizou a implantação de um benefício muito desejado pelos colaboradores, o home office. Conseguimos mensurar um aumento de 20% em produtividade”, afirma.

Segundo Paulo Castello, CEO da Fhinck, o projeto com a Sallero trouxe a oportunidade de contribuir cada vez mais na jornada do colaborador dentro das empresas. “O Fhinck é um sistema que aprende e evolui com cada empresa e indivíduo a fim de ajudá-los a ter maiores ganhos em performance, resultados e, principalmente, qualidade de vida”, concluiu.

Continue lendo
Clique para comentar

You must be logged in to post a comment Login

Deixe uma resposta

Agências

um.a e Pearson Educacional lançam no Brasil a versão ACELERA do programa MDI – Mestre Diversidade Inclusiva

Publicado

em

No universo das empresas, a diversidade em seus diversos desdobramentos – étnica, social, religiosa, cultural, etária, de gênero e orientação sexual – tem se constituído como um poderoso valor corporativo para melhorar o clima organizacional, potencializar talentos, provocar inovação e, assim, alavancar os resultados dos negócios.

 

Os números demonstram essa potencialidade. Um relatório da consultoria McKinsey apontou que empresas que apostam em diversidade de gênero têm probabilidade 15% maior de ter lucratividade do que seus concorrentes. O percentual sobe para 35% quando se inclui a diversidade étnica e cultural. E quando falamos de inovação os números mostram que, ao abraçar as diferenças, uma empresa multiplica em 70% suas chances de ir além e evoluir.

 

Apesar das perspectivas favoráveis, promover a diversidade nas empresas está longe de ser tarefa fácil. Embora 94% das 500 maiores do país já tenham um programa de diversidade, as iniciativas utilizadas atualmente, por mais relevantes que sejam, não têm se mostrado eficientes para sensibilizar ou engajar colaboradores. O fato de elas se mostrarem simpáticas à causa não basta para transformar a realidade.

 

É partindo desse cenário que a um.a, em parceria com a Pearson, aproveitando o 9º Fórum online | Inclusão da Diversidade, promovido pela ABRH-SP, de 19 a 21 de outubro de 2021, lança o programa MDI EAD Corp. (Mestre Diversidade Inclusiva on-line). Trata-se de um formato reduzido do Programa MDI, lançado em 2019, cujo objetivo é acelerar a atitude e a ação das pessoas em prol da diversidade e da inclusão.

 

O programa tem foco no mundo corporativo e oferecerá a empresas de todos os portes e segmentos a possibilidade de usar as lentes da diversidade e da inclusão para enxergar a realidade diversa em que elas estão inseridas. A partir dessa visão clara, será possível criar processos vencedores para atrair e incluir as diferenças no ambiente de trabalho e na estratégia dos negócios.

 

“As empresas são um retrato da sociedade. O que aprendemos na vida manifestamos no ambiente de trabalho. O contrário também é verdadeiro. As empresas têm um grande poder de transformação social. Quando capacitamos um profissional no mundo corporativo, logo percebemos os benefícios desse treinamento em todas as conexões sociais que ele frequenta. Se pensarmos bem, as empresas, com seus treinamentos, workshops, congressos e tantos outros eventos que compartilham conhecimento, representam as maiores educadoras de adultos e compõem a maior universidade do planeta”, afirma Ronaldo Ferreira, sócio-fundador do programa.

 

Por isso, é extremamente importante que as empresas se transformem em lugares seguros, para que seus colaboradores possam exercer o direito humano de ser quem eles são. Este é o papel do MDI: despertar a consciência das organizações, respeitando e celebrando as diferenças, para que os colaboradores das empresas de todo o país foquem seus esforços e gastem suas energias em ajudar na construção de um futuro melhor para todos. A Diversidade é o futuro porque tem o poder de potencializar talentos e otimizar recursos.

Com uma carga horária obrigatória de 7 horas, o MDI EAD Corp. está dividido em quatro módulos (Introdução, Cultura Corporativa, Grupos de Identidade e Atitude Inclusiva), criados pela Pearson com a mais moderna metodologia de ensino de adultos. O MDI EAD Corp. traz, ainda, cerca de 6 horas de conteúdo extra, para que os participantes possam escolher e, de maneira opcional, se aprofundar nos temas de maior interesse.

 

A versão ACELERA do Programa MDI atua a partir da atitude dos colaboradores e colaboradoras das empresas. É a partir de cada pessoa que o Programa provoca a criação de uma cultura mais diversa e inclusiva no mundo corporativo.  O MDI mostra que o ser humano é plural, não singular. Que todos ganhamos com a inclusão das diferenças porque a diversidade é vida real. Por isso, independente de fazer parte dos grupos minorizados, somos partes do processo.

 

O Programa de Capacitação Mestre Diversidade Inclusiva alerta, principalmente a liderança das corporações, de que só é possível surfar nos bons frutos da diversidade se ela estiver presente no dia a dia das empresas. A partir dessa consciência, as pessoas são encorajadas a saírem de suas bolhas. São conectadas e provocadas por diferentes realidades, sendo motivadas de forma mais humanizada a incluir criando mais oportunidades e eliminado privilégios. Tudo isso usando boas práticas, observadas em outras empresas do mercado.

 

Segundo a Pearson, o objetivo de acelerar o processo de capacitação do programa é o de conseguir mais espaço na concorrida agenda dos gestores das organizações. Com uma carga horária reduzida – mas com acesso livre a vários conteúdos de interesse dos participantes –, a gigante de educação espera ampliar ainda mais a rede de apoio de empresas mais diversas e inclusivas, que estão abrindo caminho e fazendo a diferença no mercado.

 

Saiba mais sobre o programa de capacitação MDI acessando www.goMDI.com.br. Durante o 9º Fórum | Inclusão da Diversidade, o programa será ofertado com um bônus desconto de R$ 150,00 por participante/aluno.

 

Continue lendo

Agências

V3A lança a GTG, empresa de games e eSports

Publicado

em

V3A lança a GTG, empresa de games e eSports

Atenta ao franco crescimento da indústria de games e eSports, no Brasil e exterior, a V3A anuncia a criação da GTG, nova empresa que passa a ser responsável pelos projetos de games e eSports da companhia e tem como sócio o investidor Kevin Tang, diretor da Câmara de Comércio Brasil China. A GTG, fruto da sigla de Good To Game, já nasce com um portfólio de projetos proprietários de alto impacto, como o Prêmio eSports Brasil, em sociedade com a Player 1, e o WESG Latam, a maior competição multiplataforma de eSports da América Latina. Dalmo Castello Filho é o CEO da nova empresa, que faz parte do pilar de Ventures (projetos proprietários) comandada por Victor Vocos, co-CEO da V3A.

Além dos projetos já existentes, a GTG terá uma divisão pronta para atender marcas que desejam se conectar ao mundo gamer através de ativações, eventos, conteúdo e projetos taylor made.

Victor Vocos fala sobre o que a criação da GTG representa para o mercado e a V3A.  “Para aproveitar as oportunidades que o mercado de games oferece, não basta entender o mercado, você tem que fazer parte dele.  A GTG é uma empresa gamer, com uma equipe gamer, que conhece o ecossistema e cria os elos mais autênticos entre as marcas e a comunidade. A GTG é uma empresa B2G ‘Business to Gamer’ , conectando marcas ao mundo gamer através das nossas plataformas proprietárias e também, como agência, inovando com os nossos clientes.

Continue lendo